25 de fevereiro de 2018

Resenha: O Mínimo para Viver



Título Original: To the bone
Lançamento: 2017
Direção: Marti Noxon
Elenco: Lily Collins, Keanu Reeves, Carrie Preston e mais
Gênero: Drama
Nacionalidade: EUA
Duração: 1h 47min
Sinopse: Uma jovem (Lily Collins) está lidando com um problema que afeta muitos jovens no mundo: a anorexia. Sem perspectivas de se livrar da doença e ter uma vida feliz e saudável, a moça passa os dias sem esperança. Porém, quando ela encontra um médico (Keanu Reeves) não convencional que a desafia a enfrentar sua condição e abraçar a vida, tudo pode mudar.

O mínimo para viver foi escrito e dirigido por Marti Noxon, lançado no Festival Sundance, foi logo em seguida comprado pela Netflix e fala um pouco sobre o drama dos distúrbios alimentares. O roteiro é baseado da história que a própria Marti diz ter sofrido em sua adolescência.

Nele conhecemos Ellen, uma jovem que sofre de anorexia, ultrapassando os limites da magreza a garota conta cada caloria que come. Um dia Ellen é levada há um médico de métodos polêmicos, que resolve interna-la. Na casa onde ela é internada conhecemos outros personagens com distúrbios alimentares, um grupo peculiar e bastante diversificado. Nesta fase são mostrados vários hábitos de pessoas com distúrbios, como esconder vômito, exercícios compulsivos, mastigar e não engolir, entre outras coisas.
O Mínimo para Viver é um drama forte, intenso e relevante, a magreza de Lily para este filme chega a ser assustadora. Os problemas e causas psicológicas que giram em torno da doença, e o papel da família na trama também foram marcantes. Os pais ausentes, e a falsa insensibilidade a isto foram fatores importantes para moldar a personagem principal.
O filme é realista, assim como sua protagonista, Ellen não quer ajuda, sabe que é doente mas acredita estar no controle. Seus pais parecem ter desistido da filha, até ver a realidade da situação. O pai é somente citado, completamente ausente, não aparece uma vez sequer.

Há cenas fortes e emocionantes, que me arrancaram lágrimas. Outras extremamente lindas, como a cena na “chuva” embalada pela música Water, de Jack Garrat, que trazem um fio de esperança. Você pode assistir a cena a que me refiro aqui embaixo.

O final é digno do filme, e não me decepcionou, tudo se encaixou direitinho, mexe com seu psicológico, crenças e conceitos do início ao fim.

Adorei o filme e com um tema tão importante como a anorexia, que afeta milhões de pessoas em todo mundo, e muitas vezes é subestimada, ou não é vista. Vale lembrar que a atriz principal, Lily Colins, já sofreu de anorexia, considerada recuperada. A atriz foi bastante criticada antes do lançamento do filme, pois mesmo já tendo sofrido com o distúrbio se propôs a emagrecer tanto para viver o papel, bem como pelas entrevistas dadas. Lily se destacou mais com neste do que com qualquer produção que já tenha participado.
Um dos melhores filmes que assisti em fevereiro, super recomendo a todos.

PS: O filme foi e ainda tem sido bastante criticado pela preocupação de algumas pessoas em a trama ser um "como fazer" para pessoas com distúrbios alimentares, justamente por trazer cenas tão explicitas sobre os hábitos de pessoas com anorexia e bulimia. Alguns médicos e especialistas também veem a trama como um catalisador e não benéfico para ser assistido por pessoas que sofrem da doença. Houveram preocupações semelhantes quando a Os 13 porquês

E você? Assistiu O Mínimo para Viver? Pretende assistir? Me conta o que você achou!

25 comentários:

  1. Gosto muito de histórias que abordam coisas que acontecem e que passam despercebidas, sabe? Por exemplo, nunca fui próxima de alguém que enfrentou essa doença, então desconheço por completo o assunto, é bom me informar através dessas histórias! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Parece ser incrivel mesmo, lembro de ter ouvido muito sobre esse filme, inclusive sobre esses lados ruins dele. Mas acho válido abordar essas questões, assim como na serie 13 reasons...

    Beijo
    Camila

    www.sejabelissima.com.br

    ResponderExcluir
  3. É bem impactante esse livro. Ainda não assisti mas está na lista :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Grazy!
    Eu quero muito ver esse filme. Ele está na minha lista desde que saiu, mas ainda não consegui ter um tempinho para me dedicar a ele.
    Gosto muito de produções que falam de temas importantes e sérios, pois são assuntos que deveriam ser tratados com mais frequência e com mais transparência, né?
    Beijinhos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir
  5. Parece incrível mesmo! Vou ter que assistir. Obrigado pela recomendação <3
    Beijos, The Fancy Cats | Kawaii Box Giveaway

    ResponderExcluir
  6. Este post deixou-me mesmo curiosa em relação ao filme! É um tema super sensível mas é importante que seja abordado, sem dúvida!
    Muito obrigada pelo comentário
    Beijoo

    Automatic Destiny

    ResponderExcluir
  7. Olá, não havia lido algo sobre esse filme ainda, é uma temática importante e o filme parece ser bem forte, já quero ver!

    bjs

    Ariadne ♥
    www.devoltaaoretro.com.br

    ResponderExcluir
  8. Esse filme é muuuito foda! Chorei assistindo, mas vale muito a pena!

    mariasabetudo

    ResponderExcluir
  9. Oi Grazy! Tudo bom?
    Achei esse filme bem bacana também, porém, não curti muito o final dele. Achei meio bizarro a parte da mãe biológica dando mamadeira pra ela!
    Obrigada por passar lá no meu blog.
    Volte sempre!
    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir
  10. Esse filme é muito bonito, ele nos faz refletir bastante.
    Adorei a dica
    Beijos
    bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bem?
    Confesso que as críticas e preocupações semelhantes a 13rw me fizeram não assistir a esse filme. Mas acho que uma hora dessas vou dar uma chance. :)
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  12. Eu amei sua resenha, eu veria esse filme com certeza!
    Adoro esses assuntos sobre distúrbios alimentares e achei a atitude da atriz admirável por interpretar bem a fundo a personagem.
    Essa música é linda!
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  13. Eu comecei a ver mas acabei deixando de lado por falta de tempo, mas depois da sua resenha me interessei em ver de novo, e não sabia que o filme tinha causado preocupações, que coisa séria né.
    Beijos,
    https://blogluanices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu amo esse tema e sempre marco de ver esse filme e esqueço
    Amei a dica
    Beijos
    http://lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. tenho de assistir ao filme
    http://retromaggie.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  16. A história deve ser bem impactante, adorei conhecer. Beijos
    www.achatadebatom.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, Grazy! Já assisti O mínimo pra viver e eu gostei muito, é bem pesado e é triste saber que é a realidade de muitos jovens hoje em dia. Achei a atuação da Lily Collins incrível, ainda mais por ela ter passado por isso também.
    Gostei da resenha!! <3

    Beijos, quebrarosilencio.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  18. Aind anão vi mas acho que vou adorar, é muito importante e interessante relatar temas tão actuais como a anorexia :)

    http://purflefox.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  19. Assisti e acredita que não curti o filme? Foi bem na época que lançou e todo mundo tava comentando sobre, daí acho que botei as expectativas lá em cima e quando assisti... não gostei. Não consegui criar empatia com a personagem e achei o final muito ?????, mas queria ter gostado haha. Mesmo assim adorei a resenha!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  20. Eu vi esse filme e achei que ele ajuda e muito as pessoas verem o outro lado, pois a muito julgamento e só quem passo por isso sabe quanto é complicado.

    Beijos
    http://www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
  21. Olá Grazy
    Que vontade de ver esse filme, mas acho que ele vai bater bem forte em mim, eu nunca tive anorexia nem bulimia, mas eu estava no caminho para até que despertei, então acho que esse filme vai ser um pouco tocante em mim!
    Beijos <3

    estanteclassica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Um bom livro para se refletir! Beijos


    lehblogg.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Eu assisti esse filme e justamente por ser tão impactante que eu achei esse filme incrivel! É o tipo de filme que vou acabar assistindo de novo, pois além de bom ele ta trás pra uma realidade que muitas vezes a gente não sabe.

    http://www.teoremademahlli.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oi Grazi, tudo bem?
    Assisti esse filme justamente por gostar de ver esses assuntos sendo discutidos. Entendo a preocupação de quem o vê como um problema, de quem tem receio de que ele possa ser uma espécie de tutorial. Mas ele também coloca em discussão um problema sobre o qual as pessoas ainda não falam.

    Eu tenho uma amiga que sofreu com anorexia. Eu não sabia. Só soube quando ela melhorou e abriu isso para as pessoas e é absurdo saber que ela escuta as pessoas dizendo que ela engordou e que estava tão linda magrinha, quando na verdade ela estava doente. Embora as pessoas digam que não, vivemos sim numa ditadura de magreza... Trazer esse assunto a tona, assim com em 13RW trouxeram a questão do bullying, slut shaming e depressão. Tudo deve ser feito com cuidado para não machucar ainda mais quem está sofrendo com as questões apontadas, mas os assuntos devem sim ser discutidos.

    Adorei a resenha!

    Beijão!!

    ResponderExcluir

Comente! Mas por favor, não deixe de ler o post. Isso é muito importante.
Não esquece de deixar o endereço do blog.
Ficarei feliz em retribuir a visita. Volte sempre!
x.o.x.o

Atualizações do Instagram